Drama que aborda a ‘cura gay’ é o grande vencedor do Sundance

Filme sobre terapia de conversão gay baseado na história da diretora ganhou na escolha do júri do maior festival de cinema independente dos Estados Unidos.

The Miseducation of Cameron Post, um drama sobre a terapia de conversão gay da diretora Desiree Akhavan, venceu o prêmio do júri, principal categoria no Festival de Cinema de Sundance, que terminou neste domingo (28).

The Miseducation of Cameron Post
The Miseducation of Cameron Post

Com Chloe Grace Moretz como protagonista, o filme impressionou o júri e os espectadores com a história de uma adolescente que se vê obrigada a passar por uma terapia depois que é flagrada em uma relação sexual com a rainha do baile de formatura da escola.

“Em nome de toda a equipe de ‘Cameron Post’ queremos dedicar este prêmio aos sobreviventes da comunidade LGBT à terapia de conversão”, disse Moretz.

O Festival de Sundance, fundado pelo ator Robert Redford, é uma vitrine para o cinema independente e em muitas ocasiões a mostra serve de trampolim para outras premiações de Hollywood.

Entre os filmes exibidos na edição de 2017, “Corra!”, de Jordan Peele, “Me Chame Pelo Seu Nome”, do diretor italiano Luca Guadagnino, e “Mudbound”, de Dee Rees, foram indicados em várias categorias do Oscar 2018.

“Kailash”, sobre o trabalho de um homem para acabar com a escravidão infantil, recebeu o prêmio de melhor documentário americano, enquanto o prêmio do público para melhor filme americano foi atribuído a “Burden”, de Andrew Heckler.

“Butterflies” recebeu o prêmio do júri de filme internacional, enquanto “Of Fathers and Sons,” sobre a radicalização jihadista, do celebrado cineasta sírio Talal Derki, venceu na categoria documentário internacional.

Veja abaixo a lista de vencedores do Festival de Sundance 2018:

Drama EUA

Prêmio do júri: “The Miseducation of Cameron Post”

Prêmio do público: “Burden”

Direção: Sara Colangelo, “The Kindergarten Teacher”

Roteiro: Christina Choe, “Nancy”

Prêmio especial do júri para primeiro filme: Reinaldo Marcus Green, “Monsters and Men”

Prêmio especial do júri por excelência em direção: Reed Morano, “I Think We’re Alone Now”

Prêmio especial do júri por atuação: Benjamin Dickey, “Blaze”

Documentário EUA

Prêmio do júri: “Kailash”

Prêmio do público: “The Sentence”

Direção: Alexandria Bombach, “On Her Shoulders”

Prêmio especial do júri por impacto social: “Crime + Punishment”

Prêmio especial do júri por visão criativa: “Hale County This Morning, This Evening”

Prêmio especial do júri por narrativa: “Three Identical Strangers”

Prêmio especial do júri de revelação: “Minding the Gap”

Cinema internacional

Prêmio do júri: “Butterflies”

Prêmio do público: “The Guilty”

Direção: Isold Uggadottir, “And Breathe Normally”

Prêmio especial do júri por atuacção: Valeria Bertuccelli, “The Queen of Fear”

Prêmio especial do júri por roteiro: Julio Chavezmontes e Sebastian Hofmann, “Tiempo compartido”

Prêmio especial do júri por atuação conjunta: “Dead Pigs”

Documentário estrangeiro

Prêmio do júri: “Of Fathers and Sons”

Prêmio do público: “This is Home”

Direção: Sandi Tan, “Shirkers”

Prêmio especial do júri por narrativa magistral: Steven Loveridge, “M.I.A.”

Premio especial do júri de montagem: “Our New President”

Prêmio especial do júri de fotografía: Maxim Arbugaev, Peter Indergand “Genesis 2.0”

Com informações do G1

Anúncios