ONG cria plataforma para denúncias contra agressões LGBT+ em escolas

O site tem como objetivo dar voz a casos silenciados de LGBTIfobia e encaminhar as reclamações de agressões para os órgãos competentes.

Uma plataforma para denúncias de violência, discriminação e humilhação no ambiente escolar contra lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e pessoas intersex (LGBTI) foi criada pelo Grupo Dignidade em Curitiba, uma organização sem fins lucrativos. O site tem como objetivo dar voz a casos silenciados de LGBTIfobia e encaminhar as reclamações para os órgãos competentes.

A iniciativa teve como princípio uma pesquisa realizada pela ONG, que revelou que 73% dos estudantes entrevistados LGBTI já foram agredidos verbalmente, 36% foram agredidos fisicamente e 60% se sentem inseguros na escola por serem LGBTI. O estudo impactou alunos do país todo e aconteceu nos anos de 2015 e 2016.

O produto final da pesquisa é o projeto de Monitoramento de Discriminação da Educação, disponível no link http://www.grupodignidade.org.br/projetos/acao-na-educacao/. A página possui um questionário que permite a vítima relatar a agressão sofrida no ambiente escolar e garante “seu caso será analisado em total sigilo. Se houver elementos suficientes, e se você assim desejar, o caso poderá ser transformado em um processo (ação jurídica)”.

O Grupo Dignidade ainda afirma na plataforma que se a escola não faz nada para resolver o problema da discriminação está sendo cometido o crime de Omissão das Autoridades Competentes, art. 22, da Lei n.º 9.868/99 da Constituição brasileira. A organização busca que a interpretação da sociedade seja essa e não como uma iniciativa que incentive a “ideologia de gênero” ou a “doutrinação”.

A pesquisa pode ser acessada online http://www.grupodignidade.org.br/projetos/acao-na-educacao/ e maiores informações sobre o assunto através do contato 43 99983 6793.

Com informações de Bem Paraná

Anúncios