‘Tinha jogador que treinava com o namorado e era tudo ok’, diz ex-jogador Carl Hoefkens

Carl Hoefkens, de 39 anos, foi capa de uma revista gay a legenda: "ser gay é normal". A Premier League nunca teve gays assumidos para os torcedores

Carl Hoefkens, de 39 anos, foi capa de uma revista gay há cinco anos com a legenda: “ser gay é normal”. A Premier League nunca teve jogadores gays assumidos para os torcedores, mas Carl revela que dois companheiros de time eram abertamente gays durante nos treinos.

Carl Hoefkens
Carl Hoefkens

“Parece estranho que a homossexualidade ainda seja um tabu no futebol. É uma pena. Eu não hesitei por um segundo para posar para a revista gay. Foi durante um período de muita homofobia no país. Meus pais sempre me ensinaram que todos os homens são iguais, incluindo sua orientação sexual”, acrescentou.

“Espero que um dia um jogador muito famoso anuncie: ‘Sou gay, e daí?’ Então o tabu finalmente desaparecerá. Se eu fosse gay eu faria isso com certeza”, afirmou o ex-futebolista.

Carl Hoefkens
Hoefkens em campo
Carl Hoefkens
Oiê, Carl!

No início deste ano, um árbitro abertamente gay oficializou um jogo de futebol profissional pela primeira vez na Inglaterra. A estrela do Manchester United, Paul Pogba, também disse ter conhecido um jogador gay na Premier League. E o chefe de Bournemouth, Eddie Howe, disse em março que não hesitaria em assinar um futebolista gay no clube.

O ex-jogador da Leeds United, Robbie Rogers, e o antigo jogador da Aston Villa, Thomas Hitzlsperger, saíram do armário, mas só depois de deixarem de jogar.

Robbie Rogers
Robbie Rogers
Thomas Hitzlsperger
Thomas Hitzlsperger

No início deste ano, Liam Davis fez história ao se tornar o primeiro futebolista abertamente gay a jogar no Wembley Stadium, representando Cleethorpes Town na final FA Vase. Mas o chefe da FA, Greg Clarke, admitiu que o futebol masculino é “duas décadas” atrasadas em relação ao futebol feminino quando se trata de a assuntos de sexualidade.

Liam Davis
Liam Davis

O último jogador que se assumiu foi Justin Fashanu, que revelou ser gay em 1990, mas se suicidou em 1998 após anos de abusos homofóbicos.

Justin Fashanu
Justin Fashanu

Hoefkens, que jogou 22 vezes pela Bélgica, ainda diz: “joguei ao lado de três jogadores de futebol que eram gay, incluindo um de nome genuinamente grande. Eles não escondiam de ninguém da equipe. Um estava no Club Brugge e os outros dois estavam na Inglaterra”.

Ele disse que esses ex-colegas ainda estavam no armário só publicamente, mas nos bastidores falavam abertamente sobre a sexualidade. “Um deles inclusive ia treinar com o namorado. Eles nos pediam para não os expor publicamente, mas também não justificavam o por quê”.

Cristiano Ronaldo e Carl Hoefkens
Cristiano Ronaldo e Carl Hoefkens

LEIA TAMBÉM: Como o esporte se tornou um aliado do casamento igualitário

 

Anúncios