Clipes dos anos 80 e 90 de Madonna seriam censurados nos dias de hoje

Madonna sensualizou na igreja, flertou com santo e, vestida de couro, chicoteou seu cachorro ao estilo sadomasoquista

Madonna sensualizou na igreja, flertou com santo e, vestida de couro, chicoteou seu cachorro ao estilo sadomasoquista

collagemadonn

Com o encerramento antecipado da exposição “Queermuseu” no Santander Cultural motivado por críticas de religiosos e grupos políticos, o Brasil ficou mais ou menos parecido com os Estados Unidos nos anos 80/90 com os clipes da Madonna. Na época, os clipes sobreviveram ao público da MTV brasileira, mas se fossem lançados hoje em uma plataforma digital provavelmente sofreriam o mesmo repúdio e protestos, mas desta vez, digitais.

“Like a Prayer” (1989) e “Human Nature” (1995) são dois vídeos que fizeram sucesso, não apenas pela música em si, mas por terem clipes polemizados.

Em “Like a Prayer”, Madonna se deita em um dos bancos da igreja e começa a sonhar que está levitando no céu. Ainda sonhando, a cantora vê um santo, que se transforma em um rapaz negro. Ele beija sua testa e deixa a igreja. Quando o refrão começa, a cena muda para Madonna sendo vista cantando e dançando freneticamente na frente de cruzes em chamas. Nesse meio tempo, um coral de igreja canta ao redor da estadunidense, que atinge uma satisfação sexual entrelaçada com seu amor por Deus. Ela entende que nada acontecerá se não fazer o que acredita ser correto. A musicista acorda, vai para a cadeia e diz ao policial que o homem negro é inocente; ele é consequentemente solto. O vídeo termina com Madonna dançando na frente das cruzes em chamas e, em seguida, todos envolvidos na história se curvam conforme cortinas descem no cenário.

O vídeo musical para “Human Nature” começa com Madonna com uma roupa de couro rodeada pelos seus dançarinos acariciando e mexendo em seu corpo. Na próxima cena, ela e os dançarinos aparecem em caixas, enquanto ela, em outra cena, está de pé com seus dançarinos, dançando em seus braços. Depois aparece sentada em uma cadeira, presa por cordas, com dois homens, e na próxima cena, uma dançarina está presa de pé, enquanto Madonna está com um chicote e a acaricia, com jeito sarcástico. Depois, a cantora está em seus braços a sua cachorrinha chihuahua, Chiquita, e na próxima cena, está com seus dançarinos e apenas com calcinha e sutiãs de couro. Logo, Madonna é controlada por seus dançarinos por cordas, e fazem símbolos, como uma estrela, quando a cantora se solta e faz sinal de vitoriosa. E tudo isso, claro, com a letra “Eu não me desculpo, é a natureza humana”.

Anúncios