Criolo muda letra de 15 anos atrás em respeito à diversidade trans

Criolo revisitou e alterou a letra de uma música que continha uma referência que continha preconceito com as pessoas trans.

Criolo revisitou e alterou a letra de uma música que continha uma referência que continha preconceito com trans. Em Vasilhame, canção do primeiro disco do artista, relançado neste mês, o rapper paulistano cantava a seguinte frase: “Os traveco tão aí, oh! Alguém vai se iludir”.

O rapper Criolo
O rapper Criolo

Ao ficar sabendo que “traveco” é um termo ofensivo à identidade de uma pessoa trans, Vasilhame traz agora no mesmo trecho a letra: “O universo tá aí, oh! Alguém vai se iludir”.

À revista Trip, Criolo contou como o conhecimento sobre a questão fez com que decidisse mudar a canção:

“Era ignorância, né? Por falta de conhecimento da minha parte, usei em algumas músicas esses jargões populares, alguns apelidos e palavras que não fazem sentido algum e só magoam as pessoas. Eu mesmo me magoei com isso depois que refleti. Na época nem me tocava, mesmo sendo preocupado com várias questões que refleti. Na época nem me tocava, mesmo sendo preocupado com várias questões sociais. Agradeço por ter tido a oportunidade de me rever e corrigir isso com a regravação, nos shows eu já cantava a nova versão há três anos. (…) Faz uns três anos e meio que eu comecei a perceber esses pontos e a me questionar sobre o que eu estava reforçando com a palavra traveco, por exemplo. Tá marginalizando, colocando um monte de coisa negativa aí. Para! O que eu tô reforçando com isso? Tem várias outras coisas no decorrer do disco que eu já mudei, no Nó na Orelha, também. São coisas que demonizam a imagem da mulher e jamais quis fazer isso.”

Ao jornal O Globo, ele explicou:

“Quando você é jovem, pode magoar alguém sem saber. Não porque você é mau, mas porque ninguém falou para você que aquilo poderia ser ruim. O conhecimento traz luz. Não foi só essa modificação que fiz nas letras. Revi tudo e mudei aquilo que não tinha necessidade de ficar. Não tenho problemas em dizer que errei.”

Apoio aos LGBTs

Esta não é a primeira vez que Criolo manifesta apoio à comunidade LGBT.

Em 2011, ao participar do programa Estúdio Showlivre, o rapper rebateu uma comparação em tom de gozação de que parecia Freddie Mercury, ex-líder da banda Queen, morto em 1991 – feita pelo apresentador Clemente Nascimento:

“Não vou rir, aí parece que é defeito o cara ser homossexual. Eu não sou homossexual, mas jamais vou usar como chacota esse tema.”

Com informações de huffpostbrasil

Anúncios