Campanha ‘Cartaz HIV+’ emociona ao abordar o estigma e discriminação de soropositivos

Cartaz HIV positivo combate preconceito nas ruas de SP. Neles, era possível ler: “Carrego em mim uma gota de sangue HIV positivo. De verdade."

Quem andou pelas ruas de São Paulo na última semana pode ter encontrado cartazes com HIV. Todos com uma gota de sangue com o vírus. Assista:

Neles, era possível ler: “Carrego em mim uma gota de sangue HIV positivo. De verdade. Neste momento, você pode estar dando um passo para trás se perguntando se eu ofereço algum perigo. Minha resposta é: nem de longe”.

Confecção do cartaz com uma gota com sangue com HIV
Confecção do cartaz com uma gota com sangue com HIV

As peças fazem parte da campanha “Cartaz HIV Positivo”, da ONG GIV (Grupo de Incentivo à Vida), criada pela Ogilvy Brasil. A mensagem é: “Se o preconceito é uma doença, a informação é a cura”.

Voluntários seguram cartazes de campanha contra o preconceito a pessoas com HIV
Voluntários seguram cartazes de campanha contra o preconceito a pessoas com HIV

Os cartazes foram elaborados com a ajuda de nove voluntários, que doaram sangue. Depois de prontos, eles foram fixados em pontos de ônibus, faculdades e bares da capital paulista.

Os voluntários acompanharam a reação das pessoas que liam o texto e observavam a gota de sangue. Houve quem beijasse a peça e quem encostasse o dedo no círculo vermelho formado pelo sangue.

Ao saberem que os doadores estavam ao lado, a reação foi a mesma entre todos eles: abraços emocionados.

Não há risco de contaminação pelo sangue dos cartazes, já que o vírus não sobrevive por mais de uma hora fora do corpo. Além disso, eles tiveram sua confecção supervisionada pelo médico Artur Kalichman, coordenador-adjunto do programa estadual de DST/AIDS de São Paulo e diretor substituto do CRT-DST/AIDS.

Anúncios